"Três coisas agradam a todo o mundo: gentileza, frugalidade e humildade. Pois os gentis podem ser corajosos, os frugais podem ser liberais e os humildes podem ser condutores de homens."Texto Taoísta



sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011

O ano novo só será novo se fizermos
coisas novas, então...

 Inove e renove!!!!
Role na areia,


abrace seu cachorro, 


diga àquela pessoa o quanto a ama,


perca a timidez, tome banho de chuva, 
faça bolhas de sabão,


fale de boca cheia, 
sorria com chocolate no dente...


CURTA A VIDA DE UM MODO DIFERENTE!


Entre pelas NOVAS portas que Deus te abrir.


Tenha coragem de tomar os NOVOS passos em direção a felicidade...


 Que 2011 seja o ano do melhor de Deus em sua vida e 
que uma chuva de bençãos caia sobre você e sua família, 

trazendo muita paz, saúde, amor, amizades verdadeiras, 


sonhos realizados e prosperidade !


Feliz ano novo, feliz ano novo !


Beijos

Rita Marx

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

BORBOLETE-SE



Rudolf Steiner, pai da Antroposofia, disse que: as borboletas são flores que
se desprenderam da terra... 

E que as flores são borboletas que a terra apreendeu...
Seja como for, se as flores marcam a primavera, as borboletas são seu símbolo maior.
São quatro fases da mesma vida: ovo, lagarta, crisálida e borboleta.
Enquanto ovo, é princípio vivo, puro. 
Representa a potencialidade do ser, guardada dentro de um invólucro de heranças parentais.
É fundamental para desenvolver a solidez das bases estruturais do indivíduo.
Mas num determinado momento, 
torna-se necessário romper com essa capa de proteção, para caminhar sobre as próprias pernas.
A lagarta tem o aprendizado da terra, do rastejar, das coisas que se processam lentamente. 
Simboliza os cuidados com o mundo físico, com os aspectos materiais que compõem a existência cotidiana. Pode ser o lado pesado da vida.
A crisálida é o encapsular para gestar. 
É como se retornasse ao estágio do ovo, mas só que por escolha pessoal.
É criar um casulo para si mesmo, como forma de conectar-se com seus sentimentos,
sua interioridade e seus próprios desejos.
E, finalmente, as asas libertam a borboleta! 
Mas, para se chegar à borboleta,
é preciso superar o conforto e a comodidade do “já conhecido”...
É preciso deixar morrer o velho e partir ao encontro das possibilidades em aberto, 
sem certezas, sem garantias.
A borboleta é a lição viva de que tudo é passageiro.
Assim também somos nós...
Uns vivem para sempre no ovo...
Outros jamais passam de lagarta...
E tem gente que vive gestando um sonho, um ideal, mas sem nada realizar...
Ainda existem aqueles que,
com esforço, se libertam, ganham asas e voam leves! 
Pousam aqui e ali, no colorido das flores, e só de existir fazem a vida mais bela!
Identifique em que fase você está e observe como fazer para processar a sua metamorfose.
Viver é cumprir fase por fase. 
Desapegar-se do antigo e entregar-se ao novo até ser capaz de voar.
Desperte e tente uma nova forma!
Deixe acontecer em você esse misterioso processo de se abrir para florescer! 
Deixe aparecer suas asas, suas melhores cores, seu vôo!

 

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A ESSÊNCIA DE CADA UM

   
Liberte a sua mente e voe além do horizonte.
Busque a sua essência e ela se revelará! 
Tantas vezes ouvimos o que os outros dizem e não aquilo que o coração nos diz. 
Seja você mesmo em qualquer circunstância. 
Faça valer as suas idéias; defenda seus argumentos. 
Não se deixe manipular.
Pense que você é singular. 
Não há mais ninguém no mundo igual a você! 
Descubra-se! 
Perceba-se! 
O que você gosta? 
Saiba que existe um lugar no mundo, 
que apenas você pode ocupar! 
E desta forma você alcançará a realização pessoal e 
isto fará com que a felicidade more dentro de você! 
Liberte-se de sua própria prisão. 
Voe livre, em plenitude de vida.
 Guida Linhares

PARA O ANO NOVO ...

Quero tudo novo de novo.
Quero não sentir medo. 
Quero me entregar mais, me jogar mais, amar mais.
Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia.
Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. 
Quero ver mais filmes e comer mais pipoca, ler mais.
Sair mais. 
Quero um trabalho novo. 
Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto. 
Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz. 
Quero dançar mais. 
Comer mais brigadeiro de panela, acordar mais cedo e economizar mais. 
Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais. 
Pensar mais e pensar menos. 
Andar mais de bicicleta. Ir mais vezes ao parque. 
Quero ser feliz, quero sossego, quero outra tatuagem. 
Quero me olhar mais. 
Cortar mais os cabelos. 
Tomar mais sol e mais banho de chuva. 
Preciso me concentrar mais, delirar mais.
Não quero esperar mais, quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. 
Quero conhecer mais pessoas. 
Quero olhar para frente e só o necessário para trás. 
Quero olhar nos olhos do que fez sofrer e sorrir e abraçar, sem mágoa. 
Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. 
Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. 
Quero aceitar menos, indagar mais, ousar mais. 
Experimentar mais. 
Quero menos “mas”. 
Quero não sentir tanta saudade. 
Quero mais e tudo o mais.
 

“E o resto que venha se vier, 
ou tiver que vir, ou não venha"
Fernando Pessoa

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Quatro Velas e uma Criança

Quatro velas estavam queimando calmamente. O ambiente estava tão silencioso que podia-se ouvir o diálogo que travavam:

A primeira vela disse:

-Eu sou a Paz! Apesar de minha luz as pessoas não conseguem manter-me,
acho que vou apagar. E diminuindo devagarzinho, apagou totalmente.

A segunda vela disse:

-Eu me chamo Fé! Infelizmente sou muito supérflua. Há pessoas que não
querem saber de mim. Não faz sentido continuar queimando.

Ao terminar sua fala, um vento leve bateu sobre ela, e ela se apagou.
Falando baixinho e com tristeza a terceira vela se manifestou:

-Eu sou o Amor! Não tenho mais forças para queimar. As pessoas me deixam
de lado, só conseguem se enxergar, esquecem até daqueles à sua volta
que as amam. E sem demora apagou-se.

De repente... entrou uma criança e viu as três velas apagadas.

- Que é isto? Vocês deviam queimar e ficar acesas até o fim.

Dizendo isso começou a chorar. Então a quarta vela falou:

- Não tenha medo criança, enquanto eu queimar podemos acender as outras velas, eu sou a Esperança.

A criança com os olhos brilhantes pegou a vela que restava e acendeu todas as outras...


"Que a vela da esperança nunca se apague dentro de nós..."

As 4 leis da Espiritualidade

1ª Lei: "A pessoa que vem é sempre a pessoa certa".
Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos ensinar e colaboram no avanço de cada situação.

2ª Lei: "Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido".
Nada, nada absolutamente nada, do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhuma outra opção. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, para aprendermos uma lição e seguirmos em frente. Todas, e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas, são absolutamente perfeitas.

3ª Lei: "Toda vez que você tomar uma decisão, será sempre o momento certo".
Tudo só começa na hora certa, nem antes, nem depois. Somente quando estivermos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecerão.

4ª Lei: "Quando algo termina, é porque foi concluído".
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor soltar, seguir em frente enriquecido pela experiência. Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que “nenhum floco de neve cairá no lugar errado”.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Natal , Festa do Amor !




O mundo inteiro já prepara o coração,
os povos celebram com felicidade,
com pompa, luxo e vaidade,
um tempo, que na verdade,
é festa de amor, doação e caridade.

Natal, é tempo de agradecer,
com orações e cânticos de louvores,
Àquele que sofreu imensas dores,
para que nós pudéssemos viver.

Natal, é nascer à cada dia,
é ver no rosto do irmão a alegria,
de ter o pão para o filho sustentar,
é ter um teto, um abrigo,
um pedacinho de chão pra morar.

Natal,é saber abrir as mãos,
para repartir o pão,
Natal, é ajudar os aflitos,
que clamam com o próprio grito,
o direito de viver.

Mas,que o homem, com seu egoísmo,
só pensa em dinheiro e poder,
esquece, que o próprio Cristo,
é aquele seu irmão,
que está, a sua mão, à lhe estender.

Nesse Natal, seja LUZ,
nesse Natal, doe VIDA,
nesse Natal, doe AMOR,
só assim , estarás celebrando,
o verdadeiro Natal,
o Natal do Nosso Senhor!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

AMORTERAPIA por Joanna de Ângelis


Não há como negar ser o amor a realidade mais pujante da vida. 
Irradia-se de Deus e vitaliza o Universo, mantendo as Leis que produzem o equilíbrio... 
Todos os homens e mulheres que edificaram os ideais da felicidade humana fundamentaram o seu pensamento no amor pleno e incondicional... 
Transcendo definições, o amor é vida exuberante; é a razão básica da manifestação do ser que pensa e que sente...
Jesus sintetizou todo o código da Sua Doutrina no amor : a Deus, ao próximo e a si mesmo... 
As modernas ciências da alma, que penetraram na essência profunda das criaturas, fascinadas com as suas descobertas em torno dos conflitos e problemas, recorrem também ao amor, para que ele solucione os enigmas existenciais e erradique os agentes causadores dos distúrbios interiores e externos que aturdem a humanidade...
Assim, o amor deve ser causa, meio e fim para o comportamento humano feliz, que desperta com anseios de plenitude... 
Amar é o grande desafio...

O Amor Nunca Morre







“Pra que morrer de amor, se o amor é eterno, o amor ele nunca morre, nem adormece. O que adormece é o corpo, Controlado pelo coração. A gente vem, o amor vem também, A gente vai, o amor fica, Para dar continuidade, Aos que ficaram para trás.

Jamais o amor é capaz, De ferir, machucar ou Magoar, os que ama. O amor não engana ninguém, Ele quer o bem de todos Principalmente daqueles Que lhe quer bem.



As vezes nos surpreendemos,

Por não sabermos,

Administrar o amor,

Muitas vezes sofremos,

Por querer.

Ou talvez por não entender

O amor.



O amor não nos faz sofrer.

O que nos faz sofrer,

É não ter amor.

Nem saber amar, o amor.


Tudo começa num sonho,
todos os nossos desejos, 
sonhamos em ser ou fazer, 
mas um dia o sonho se torna real, 
não com o mesmo cenário, 
ou com a pessoa idealizada, 
mas ele se torna real, basta acreditar. 
Tudo nesta vida é possível!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Poeminha interessante...

QUERO CONTAR UMA HISTÓRIA

QUE É MUITO EMOCIONANTE

UM GIRINO BEM PRETINHO

E UMA LAGARTA FALANTE.


ELES SE APAIXONARAM

VEJAM SÓ QUE INTERESSANTE,

NA PONTA DE UM SALGUEIRO

A LAGARTA SE DEBRUÇOU

NA ÁGUA VIU UM GIRINO

E LOGO SE ENCANTOU...

OLHARAM-SE BEM NOS OLHOS

E A PAIXÃO COMEÇOU;

ELA ERA O ARCO-ÍRIS,

ELE ASSIM A APELIDOU.

ÉS MINHA PÉROLA NEGRA!

ELA ASSIM JÁ LHE CHAMOU.


E FOI NESSES DEVANEIOS

QUE O AMOR SE INSTALOU,

A LAGARTA APAIXONADA

FALOU AO SEU GRANDE AMOR

-NUNCA MUDES, VIU QUERIDO.
 EU TE PEÇO, POR FAVOR!

EU PROMETO, DISSE ELE

MAS COM O CORAÇÃO DE DOR.

NOVAMENTE  SE ENCONTRARAM,

MUITO HAVIA JÁ MUDADO

DOIS BRACINHOS NO GIRINO

POR ELA JÁ FOI NOTADO.

- EU NÃO QUERIA ESSES BRAÇOS!!!

DISSE ELE MAGOADO.

POR TRÊS VEZES A LAGARTA

PERDOOU O SEU AMADO,

MAS SUA PÉROLA NEGRA

JÁ TINHA MUITO MUDADO.

A LAGARTA ENTÃO FOI EMBORA

COM CORAÇÃO DESPEDAÇADO.


O GIRINO JÁ UM SAPO,

ESPEROU A SUA AMADA.

QUE CHOROU POR MUITOS DIAS

E DEPOIS FOI DESPERTADA,

JÁ NÃO ERA MAIS LAGARTA...

MAS BORBOLETA ENCANTADA!


BATEU SUAS LINDAS ASAS,

ATRÁS DO AMADO PARTIU

ENCONTROU UM GRANDE SAPO

OLHOU PRA ELE E SORRIU.

PERGUNTOU TODA FACEIRA:

- UMA PÉROLA VOCÊ VIU?

MAS A POBRE COITADINHA

NEM TERMINOU DE FALAR

JÁ FOI LOGO ENGOLIDA,

PELO SAPO SEM PENSAR,

QUE AQUELA BORBOLETA

ERA ARCO-ÍRIS A VOAR...

E ATÉ HOJE O POBRE SAPO

TÁ NA LAGOA A ESPERAR

QUE O SEU LINDO ARCO-ÍRIS

VOLTE A LHE PROCURAR...

MAL SABE O POBREZINHO,

QUE ELA FOI O SEU JANTAR

DIGO ENTÃO, OH MINHA GENTE...

PRESTE MUITA ATENÇÃO!

NÃO DEVEMOS SÓ AGIR

PELOS OLHOS DA VISÃO,

POIS O BOM A GENTE VÊ

COM OS OLHOS DO CORAÇÃO!!!


por LÚCIA HELENA

MOMENTO MEDITAÇÃO

Meditação: A fonte do amor
Nós estamos vivendo uma crise muito profunda do amor, tanto no contexto social quanto no plano individual. Faltam respeito e consideração no jeito das pessoas tratarem umas às outras. Será que a saída desse mal está na briga que vemos acontecer a cada instante? Tem-se a falsa ilusão de que o problema sempre é criado pelo outro e que ele é o responsável pela nossa desgraça, pela nossa miséria. Mas pensando assim, vamos nos sentir cada vez mais impotentes e aprofundar ainda mais o conflito.
Existe uma saída individual. Para amar de novo é preciso que você tenha muita consciência de si e esta consciência é que o coloca em contato com o seu "ser amoroso". Quanto mais você aprende a se encontrar com a fonte de amor dentro de si, abre caminho para que o amor também lhe aconteça.
Nossa vida contemporânea está muito elétrica, estamos sempre nos entupindo de muita informação, como se pudéssemos ser felizes por este caminho. Mas com tanta correria, falta-nos tempo para sentir, para amar. De que adianta estar junto de alguém se você não tem nada para lhe oferecer? O que você pode proporcionar ao seu parceiro (a) quando se sente irritado (a), frustrado (a) ou mal humorado (a)?
Mas se der um tempo para fechar os olhos e, simplesmente, sentir a respiração entrar e sair do seu corpo, pelo menos 15 minutos por dia, isto acalmará a sua mente. Você criará um fôlego, passará a se sentir mais calmo (a) e bem melhor. Isso é meditação.
Dar uma chance para estar íntimo de si. Quem a pratica sabe do que estou falando. É um voto de amor para consigo mesmo (a). Você aprende a se dar esse presente e se abastece de vitalidade. E quando vai para o outro, pode oferecer a sua presença mais íntegra.
Ao meditar, a pessoa torna-se mais sensível para apreciar a vida que se manifesta dentro e fora de si. Dá mais importância a cada momento e se conscientiza disso. Ao estar com o outro, faz do encontro algo muito especial: uma celebração da vida.


O Desapego é Sábio
Existem basicamente duas formas para você evoluir espiritualmente: por meio da meditação, do autoconhecimento ou por intermédio da relação amorosa. É incrível como qualquer um dos dois caminhos leva, conseqüentemente, ao outro. Quanto mais você medita e estabelece uma boa relação consigo mesmo, aprende a respeitar-se. Cuidando-se bem, desenvolve uma relação de amor próprio. E quanto mais se faz isto, é capaz de respeitar, cuidar e amar os outros, tornando-se cada vez mais amoroso (a).
No outro caminho, o do amor, acontece o contrário. Na arte de estar com alguém ao seu lado, você vai aprendendo a consultar os seus sentimentos a fim de que a relação seja verdadeira. Aprende a estar junto do outro quando seu coração assim o quer e a não estar, quando seu feeling diz que não é o momento. Da mesma forma que você consulta o seu querer, entende que o outro também tem este direito.
Tem horas que a gente quer namorar, conversar, fazer alguma coisa junto do (a) parceiro (a). Já noutros momentos é importante ficar só. Sozinho, você pode fazer as suas coisas, desenvolver-se em alguns assuntos que só dizem respeito a você mesmo. Sem contar o silêncio, tão necessário à alma quanto a comida ao corpo.



Hábito
É importante identificar quando se está grudado no outro apenas por hábito, insegurança ou por não saber o que fazer com sua própria vida. Caso entenda que se perdeu de si mesmo, está bem na hora de dar um tempo, de praticar o desapego. Aprenda a separar-se sempre que necessário.
O que mais acontece é as pessoas não entenderem isto e deixarem a relação passar do ponto. Ficam juntas a maior parte do tempo, não sabem criar espaços individuais, e quando percebem, estão se sentindo sufocadas pelo outro. Quanto mais você aprende a separar-se no dia a dia, mais possibilidade terá de manter o relacionamento vivo. Isso é uma arte.
Se o seu (a) parceiro (a) lhe diz que precisa ficar só, respeite-o (a). Eu sei que isso pode lhe causar insegurança. "O que será que ele (a) vai fazer? Será que ele vai atrás de outra (o)? Será que ele (a) está de saco cheio de mim? Será que ele (a) não me quer mais?" Pode até ser que tudo isto seja verdade. Mas se você não lhe der este espaço para a reflexão, o relacionamento será algo compulsório e não uma opção.
É saudável que tanto você quanto o outro se questionem de vez em quando se estar juntos é mesmo o que querem. Quem diz saber o que quer sempre, não pode estar falando a verdade. Os sentimentos fluem o tempo todo e por serem vivos, mudam. Deixe-os mudar, deixe-os crescer e evoluir. Dessa forma você estará fabricando uma relação viva, cheia de aventura, amor e prazer.



Agradecimento 
O agradecimento é um jeito inteligente de viver. Ao contrário da reclamação, quando você está sempre vendo o lado problemático da questão, ao agradecer, dá mais ênfase à parte boa da vida. Existe uma magia na gratidão. Você é humilde para reconhecer o
que ganhou, o que recebeu tanto do outro, como da Existência no seu conjunto. Se faz sol, você celebra porque pode ir à praia. Se chove, você celebra porque pode aproveitar o dia para ler ou trabalhar. Se o seu parceiro está com você, você faz de tudo para que o momento tenha uma grande importância. Se ele se vai, você aproveita para cuidar de si.
Um outro jeito seria você reclamar da chuva, reclamar do sol, da presença ou da ausência do outro.


  
Você decide! Como quer viver? Reclamando ou agradecendo?
Lembre-se: a reclamação é a nossa própria miséria; o agradecimento, nossa prosperidade.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Busca


"Busque nos olhos o gosto do sorriso…
Busque no toque o gosto da pele…
Busque no cheiro a sensibilidade da alma…
Busque em cada noite fria o calor do dia…
Busque no dia o frescor da noite, mas sem perder o brilho da manhã…
Busque acima de tudo o que não conseguiu sentir, aquilo que não percebeu e pode agora ser saboreado. Resgate o gosto bom, do que gostou. Fortaleça as idéias esperançosas…
Mas busque primeiro o sentido de sua vida.
A fonte de ser verdadeiro.
Busque o motivo de seu "Ser" ser o que é e de tudo aquilo que o faz buscar
Busque a simplicidade de AMAR…
E busque antes de tudo a Paz que precisas.
Busque sempre sua Verdade!"

Destino

O que é o destino?
Uma vontade,
Uma ordem,
Um sonho...
Destino é algo sem escolha?
Não sabemos o que é, não sentimos sua presença.
Destino é o nome de uma história que precisamos
ler até o último capítulo, para entendê-la.
Destino é uma imaginação do futuro, uma criação da vida.
Nos escolhemos nosso destino...
Se permitirmos viver um destino sem querer,
estaremos nos rendendo as armadilhas do mundo
fazendo parte de uma história que não nos traz felicidade.
Destino é a nossa coragem de lutar por um ideal;
coragem de ser feliz.
Nós escolhemos se queremos viver o calor de uma linda tarde,
ou o frio de uma tempestade na madrugada...
Destino simplesmente é a nossa busca pela verdadeira Felicidade.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Ser


Você é forte quando pega sua mágoa e ensina a sorrir. 
Você é corajoso quando supera seu temor e ajuda os outros a fazer o mesmo. 
Você é feliz quando vê uma flor e se vê abençoado. 
Você é amoroso quando sua própria dor não lhe faz cego à dor dos outros.
Você é sábio quando conhece os limites de sua sabedoria. 
Você é verdadeiro quando admite que há vezes em que você se engana. 
Você está vivo quando a esperança de amanhã significa mais a você do que o erro de ontem. 
Você é livre quando têm o controle de si e não deseja controlar os outros. 
Você é honrado quando descobre que sua honra é honrar os outros. 
Você é generoso quando pode receber tão docemente quanto você pode dar. 
Você é humilde quando você não sabe como pode ser humilhado. 
Você é atencioso quando me vê exatamente como sou e me trata exatamente como você é. 
Você é misericordioso quando perdoa nos outros as faltas que você condena em si mesmo. 
Você é belo quando não precisa que um espelho lhe conte. 
Você é rico quando nunca precisa mais do que o que você tem. 
Você é você quando está em paz com quem você não é.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Coisa que não entendo...

Não entendo a necessidade humana de fazer despertar amor nos outros e não estar disponível a alimentar esse mesmo amor que fez nascer...
Não entendo o porque de brincar com coisas invisíveis aos olhos mas que golpeia fatalmente um coração...
Não entendo quando dizem fazer tudo em nome de Deus , e no entanto esquecem que Deus é amor e que é um dos principais mandamentos é  " Amar ao próximo com o a ti mesmo."

Será conviniência colocar Deus à frente de ações que na realidade são meros caprichos ?
Será uma armadilha de quem lê e segue a cartilha do mal ?

Seja o que for, não mudarei minha conduta ...
Desde pequena não fugi aos conflitos de pensar e agir contra o sistema.
E nesses anos, nutri e realizei sonhos, conquistei amigos fiéis, 
vivi amores sinceros e vivo amores incondicionais!

Não me arrependo do que fiz, 
adquiro experiência com as quedas 
e me torno cada vez mais humana!
Esse é o meu maior objetivo ! 
Rita Marx



“Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar". (Dalai Lama)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Amar é...



Sentir no corpo o calor do abraço,
nos lábios o gosto de um beijo
e no peito a felicidade.
Fazer da lua a musa do seu dia,
do vento o mensageiro do carinho
e da noite um labirinto de saudade.
Sentir um segundo de ciúme,
sofrer um instante de solidão.
Chorar a ausência de alguém
e viver um momento de paixão.

Auto Conhecimento por Guida Linhares

 À medida que os anos passam, 
podemos nos conhecer um pouco mais. 
A cada década de vida se pode dizer, 
que as mudanças acontecem, 
não só em nosso entorno, 
mas também dentro de nós. 
Até podem existir aquelas pessoas 
que permanecem sempre do mesmo jeitinho, 
sem querer mudar ou ao menos tentar. 
Contudo o movimento existencial 
precisa ser tão dinâmico quanto o universo 
no qual habitamos neste tempo e espaço. 
Assim o autoconhecimento se torna 
o melhor e mais eficaz instrumento 
para se poder entender melhor 
sentimentos e pensamentos, 
que nos atraem e que emitimos aos demais. 
Refletir sobre todos os erros passados, 
usar do bom senso e discernimento 
para semear o campo do futuro e 
meditar profundamente, 
nos prepara no presente para melhor
vivenciarmos a vida
em toda a suaplenitude e beleza.

Guida Linhares

Quem sabe um dia você acorde...

...e sinta saudades de mim.
Procure e não encontre nada que te faça feliz. 
E você abra a janela, saia na rua e grite meu nome. 
E mesmo assim eu não estarei aí. 
Talvez um dia as nuvens do céu desenhem meu rosto... 
A lembrança te fará chorar e as lágrimas te impedirão de me ver.. 
E mais uma vez eu não estarei aí... 
Talvez um dia passeando na praia, 
você encontre meu nome escrito na areia, e aí,
mesmo que você não queira, as águas do mar me levarão para longe... 
E mais uma vez eu não estarei aí..
Talvez um dia você perceba que eu existo,
mas o tempo passou tão depressa e me levou com ele, 
e só você não foi capaz de seguí-lo. 
E mais uma vez não estarei aí...
Talvez um dia você perceba que eu sempre estive ao seu lado...
mais esperei tanto e resolvi partir...


Tributo ao Tempo - por Dalai Lama




"Meu apelo por uma revolução espiritual não é um apelo por uma revolução religiosa."

"As melhores coisas da vida, não podem ser vistas nem tocadas, mas sim sentidas pelo coração"

"Se conseguirmos deixar de lado as diferenças, creio que poderemos nos comunicar, trocar idéias e compartilhar experiências com facilidade"

"Se o seu coração é absoluto e sincero, você naturalmente se sente satisfeito e confiante, não tem nenhuma razão para sentir medo dos outros".

"Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior."

"Fale a verdade, seja ela qual for, clara e objetivamente, usando um toque de voz tranqüilo e agradável, liberto de qualquer preconceito ou hostilidade".

"Se seus sonhos estiverem nas nuvens, não se preocupe, pois eles estão no lugar certo; agora construa os alicerces"

 Dalai Lama